Select Menu

Narrativas

Narrativas
» » » » As Ruínas do Caos – Capitulo 01 – O Sacerdote Bêbado.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga





As Ruínas do Caos é uma aventura que comecei a narrar, ontem a noite (19/outubro) com o intuito de desenvolver o hábito que muito rpgístas tem de descrever sobre as sessões de jogos, e não tenho como negar que a minha principal fonte de inspiração é o Tio Nitro, pois o modelo de reporte de suas sessões nos deixa maravilhados como esse nosso hobby aos nos brindar com grandes momentos de interpretações e muito divertimento.

A aventura base para a minha narração é Aventura O Forte Das Terras Marginais. Essa aventura oficial é ótima, então prepararei todo um background para a região antes mesmos da chegada dos homens e a construção do Forte, esse background será explicado com o decorrer dos relatos, pois a reviravolta do enredo vai depender de quantos os jogadores conseguiram descobrir sobre o passado das Terras Marginais.

Personagens
Os personagens são de 2º nível e já são antigos amigos, eles lutaram juntos em uma batalha ao qual querem esquecer, pois perderão tudo e agora estão tentando recomeçar. Para se manterem, começaram a vagar por terras desconhecidas realizando escoltas de mercadores que trafegam por diversas cidades. Com o decorrer da aventura teremos cenas de flashback onde os jogadores reviveram os acontecimentos da guerra.

Ricardo (Clérigo Imo) / Harlley (Guerreiro Kiron)

Imo – Humano Clérigo / 2º – Jogador Ricardo Menezes
Kiron – Elfo Guerreiro / 2º – Jogador Harlley Castro.

Cena 01 – Forte em festa.
Os jogadores estão escoltando o mercado de tecido, conhecido por Ítalo, que vem expor as suas mercadorias no grande festejo que acontece no Forte de tempos em tempos, onde os mercadores conseguem novos clientes.
Ítalo passa boa parte da viagem contando de como é maravilhosa a festa do Forte e está sempre se gabando de como eles estão seguros atrás das muralhas do Forte e nunca tiveram problemas com ladrões.

Reporte da Cena 01
De longe os personagens contemplam o esplendor do Forte, com muitas faixas e mercadores chegando para os festejos. Ao transporem os portões observam que o clima de festa não existe.
Os jogadores constatam que a guarda do Forte não tem condição de combaterem em nenhum embate, pois todos são fracos e despreparados e poucos possuem armas.

Cena 02 – Os aventureiros
Um grupo de aventureiros chega ao Forte e se dirigem para a Capela em busca das benções do Sacerdote. A Guilda dos Escribas procura por aventureiros para desbravarem as Ruínas do Caos em busca de uma antiga Biblioteca.
Na Estalagem muitas informações sobre desaparecimentos de comerciantes e de ataques aos guardas do Forte.

Reporte da cena 02
Os jogadores ficam curiosos sobre o que causou o enorme estrago nas armaduras dos aventureiros, em um diálogo descobrem que os aventureiros foram até o lago onde foram atacados por alguma criatura que causou uma espécie de alucinação coletiva e eles só lembram de plantas sanguinárias.
Na Guilda dos Escribas, os personagens fazem um acordo com o guia/escriba para levá-los até a entrada da ruína mais próxima ao forte, os escribas querem apenas encontrar uma biblioteca perdida, não fazem questão de qualquer tipo de riqueza.

Na estalagem tem início um “combate” de galanteio (um dos grandes momentos de interpretação da noite) entre os personagens para conseguirem a atenção da taberneira Helena, possuidora de uma beleza estonteante.
O Clérigo Imo fica bastante interessado nos boatos que o Sacerdote da Capela quebrou seus votos e perdeu grande parte de seus poderes.

Uma criança adentra a estalagem gritando – “Caiu mais um guarda” – o Clérigo Imo segue a os frequentadores da estalagem para entender o que a criança gritava, enquanto que o Guerreiro permanece desfrutando da presença de Helena.

Cena 03 – O Sacerdote Bêbado
Um grande alvoroço tem início com a morte de mais um guarda do Forte, muitos são as dúvidas de quem cometeu tal ato. Os comerciantes querem abandonar o Forte pela manhã por falta de segurança, o regente local não sabe o que fazer.

A população não acredita mais no sacerdote e não se habilitam a procura-lo em busca de ajuda, muitos dizem ser um castigo dos deuses.

Reporte da Cena 03
Todos na estalagem se dirigem até o portão de entrada, aonde encontram um guarda da torre do Forte morto com quatro flechas negras em seio peito, o Clérigo Imo vai até a Capela em busca do auxilio do sacerdote. Ao adentrar na Capela, o Clérigo Imo encontra o Sacerdote bêbado e com a sua fé perdida, um diálogo se inicia, mais o sacerdote é ríspido em suas palavras e desmaia bêbado, sem informar seu nome.

O Clérigo Imo marca um encontro com o regente do Forte para obter mais informações, o Guerreiro Kiron permanece na estalagem na presença de Helena.

Logo em seguida adentra na estalagem o Regente seguido do Clérigo Imo. O Regente se apresenta, Heitor Batus, e informa que os guardas abandonaram seus postos de vigias para se tornarem aventureiros em buscas das riquezas que as ruínas do caos podem conter.

Logo após a queda da estrela nas colinas a Guilda de Escribas iniciou a convocação de aventureiros para buscarem antigos livros perdidos nas ruínas.

Cena 04 – As Ruínas do Caos
Alguns mercadores iniciam uma procura por escolta para partirem pela manhã, o regente promete a todos que podem ficar, pois ele irá preparar uma equipe para combater os misteriosos ataques.

Diversos grupos de aventureiros chegam ao Forte e vão até a Guilda dos Escribas, para solicitar um guia para levarem até a entrada das ruínas.

Espalhado por toda a região é possível encontra alguma ruína, algumas já foram reviradas outras ainda guardam grandes segredos, a Guilda de Escriba de alguma forma conhece as maiores ruínas. O grupo de personagem será levado para a entrada das ruínas que se encontra em um cemitério abandonado no alto da planície.

Reporte da Cena 04
Nessa parte da aventura todos já estavam com muito sono pois já era próximo das 23 horas, mais continuamos a narrativa.

Com as informações do Regente Heitor Bastus o Guerreiro Kiron e o Clérigo Imo prometem doar uma parte de sues lucros obtidos nas ruínas para investir na segurança do Forte.

Os personagens acompanham um guia até as proximidades do cemitério onde se deparam com um grupo errante de esqueletos que não apresentam nenhum desafio para os heróis.

O Guerreio Kiron adentra as ruínas em completo silêncio onde se depara com uma patrulha de homens-lagartos que guardam a entrada da ruína, apesar de toda a descrição do guerreiro o Clérigo Imo falha em sua emboscada denunciando sua presença e um combate feroz se inicia.

O combate contra cinco homens-lagartos que protegiam a entrada da ruína foi um verdadeiro massacre, pois o jogador Ricardo (Clérigo Imo), conseguiu uma série de danos máximos e os ataques do guerreiro kiron personagem de Harlley Castro também causaram grandes danos, na segunda rodada os homens-lagartos tentaram fugir mais são interceptados e perecem nas mãos dos heróis.

Com a moral elevada os heróis adentram as ruínas do caos...

Fim do Capitulo 01.




Nos siga no Twitter @FilhosdaGehenna

Curta a FanPage Filhos Da Gehenna




Autor: Jan Piertezoon
A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast.  Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller & Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!

Autor Jan Piertezoon

A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast. Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller e Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

3 Deixe seu relato!!!

  1. Muito bom o reporte! :) E obrigado pela citação! ;D

    ResponderExcluir
  2. Don Nitro...muito obrigado por seu comentário, pois a sua forma de reporte que incentivou muitos blogueiros a comentar as suas sessões de jogos!!!

    ResponderExcluir