Select Menu

Narrativas

Narrativas
» » » » » Adaptação: Game of Thrones & RPG
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga


Após a publicação da Resenha: The Lands of Ice and Fire & Game Of Thrones: PorDentro da Série da HBO, com diversas referencias para Narradores de Game of Thrones RPG, muitos indagaram sobre relatos de minhas narrativas no cenário, mas antes de publicar os relatos devo informar que estou narrando Game of Thrones utilizando o sistema Storytelling, mas precisamente utilizando a resolução de conflitos do The God-Machine Chronicle.

Pois bem...

Deve-se salientar que a primeira versão de Game of Thrones para RPG é datada de 2005 com a nomenclatura de “A Game of Thrones: Role-Playing Game and Resource Book“, está versão foi publicada em duas edições, inclusive é um livro de colecionador, pois uma edição é limitada e contêm dois sistemas de regras: D20 System e Tri-Stat dX, e outra é uma edição padrão contendo o D20 System.

Em meados de 2009 a Green Ronin Publishing adquiriu os direitos de Game of Thrones RPG e lançou a sua versão, denominada A Song of Ice and Fire Roleplaying, um módulo básico contendo sistema de resolução de conflitos próprios, uma publicação de sucesso que originou suplementos e atualmente tem a sua versão em português – BR publicado pela Jambô Editora.

A adaptação...

De início não estava planejando adaptar o cenário para o Sistema Storytelling, foi sugestão dos Jogadores que desenvolveram os Personagens utilizando as fichas do Mundo das Trevas de Fantasia, desenvolvidas por Dan Ramos do Birosca Nerd.

A Criação de Personagem...

Durante a Criação de Personagens os Jogadores levaram em consideração algumas características.

A aventura narrada está ambientada durante a Rebelião de Roberth Baratheon, dessa forma, os Personagens Jogadores não terão acesso à magia.

Os Personagens Jogadores deverão seguir um código de honra baseada nas tradições de suas Casas, apesar de que, será comum a falha em segui-lo, mas as aparências devem ser mantidas, pois a responsabilidade da quebrar desse código de conduta pode ser motivo para dá início a uma grande guerra. A intriga entre os diversos personagens será constante, dessa forma os Jogadores deverão se preocupar com os círculos sociais de seus personagens, pois traição, segredos e assassinatos serão comuns na narrativa, e por consequência, severos combates devem ocorrer. Os combates são violentos, rápidos e mortais, dessa forma, devem ser evitados ao máximo, pois os personagens estarão sujeitos a ferimentos graves, a incapacitação e à morte.

A pontuação básica...

Atributos: 5/4/3
Habilidades: 11/7/4 (+3 Especializações)
Vantagens: 7
Vitalidade: Vigor+Tamanho
Força de Vontade: Perseverança+Autocontrole
Tamanho: 5 para humanos adultos
Defesa: menor valor entre Destreza ou Raciocínio+Esportes
Percepção: Raciocínio+Autocontrole
Iniciativa: Destreza+Autocontrole
Deslocamento: Força+Destreza+5
Integridade Inicial: 7
Essência Inicial: Vigor+Perseverança+Gnose (apenas para jogadores com acesso a magia)
Pontos de Tramas iniciais:

A aquisição do quinto circulo em qualquer área custa dois pontos.

Para uma maior liberdade na Criação de Personagens o bônus de atributo foi ofertado por região de origem, ao invés de ser concedido bônus por Casa de origem do personagem, dessa forma, os Jogadores podem escolher uma região de Westeros e desenvolver a sua própria Casa.

Dorne: Personagens originários da região Destreza+1 ou Inteligência+1;
A Campina: Personagens originários da região Destreza+1 ou Manipulação+1;
Terras da Tempestade: Personagens originários da região Autocontrole+1 ou Força+1;
Terras da Coroa: Personagens originários da região Manipulação+1 ou Raciocínio+1;
Terras Ocidentais: Personagens originários da região Presença+1 ou Inteligência+1;
Vale de Arryn: Personagens originários da região Destreza+1 ou Vigor+1;
Terras Fluviais: Personagens originários da região Presença+1 ou Raciocínio +1;
Ilhas de Ferro: Personagens originários da região Destreza+1 ou Vigor+1;
O Norte: Personagens originários da região Perseverança+1 ou Vigor+1.

Em breve relatos das sessões narradas e comentários sobre o desenvolvimento da adaptação de Game of Thrones para o sistema storytelling.

Autor Jan Piertezoon

A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast. Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller e Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

1 Deixe seu relato!!!

  1. Legal, adaptei também, mas modifiquei mais coisas no sistema, pois meu grupo gosta de uma peleja com mais frequência.

    ResponderExcluir