Select Menu

Narrativas

Narrativas
» » » » Resenha: Obscura: Investigação, Terror e Desespero
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga


“Sacrifícios humanos, seitas profanas manipulando os bastidores da sociedade, pesquisas secretas com formas de vida desconhecidas, cidades decadentes sob o domínio sanguinário das criaturas da noite”

Pois bem, jogamos seis sessões do playtest do RPG Obscura: Investigação, Terror e Desespero, novo RPG em desenvolvimento da Redbox Editora, apesar do palytest ter sido disponibilizado em abril de 2015, só agora no começo de 2016, que conseguimos jogar.

Inicialmente a Redbox pleiteava relançar o sistema Trevas, depois veio o anúncio que não iria mais publicar a linha de RPG do sistema Trevas, de Marcelo Del Debbio, em sua quarta edição e aproveitou o momento para divulgar o desenvolvimento de um novo RPG, denominado provisoriamente de Vertigo, mas em abril de 2015, a Redbox Editora liberou o playtest de seu novo RPG de horror pessoal, agora denominado de Obscura: Investigação, Terror e Desespero, ou simplesmente... Obscura.

Os interessados em participar do playtest se cadastram no site da editora e recebem três arquivos: O Guia de Regras, A aventura pronta – Horror em Dyatlov Pass e fichas prontas dos personagens. Após realizarem o playtest os participantes são convidados a responderem um pequeno questionário referentes a sua experiência com o Obscura.

Antes de iniciar a resenha, deve-se ficar bem claro que sou um fã dos produtos da Redbox Editora, o tema de Obscura muito me agrada e a diagramação do Guia de Regras é muito funcional, deixando a leitura agradável.

Tomo 1 – Regras de Playtest

“Os sinais são evidentes: a fé na bondade divina não é mais importante. O Maligno encontra abrigo em meio ao ceticismo moderno, ansiando o momento em que tomará o mundo.”

O Guia de Regras inicia com dois fatores importantes:
Definição: Obscura é um de RPG de terror, horror e fantasia urbana que utiliza cenários amaldiçoados onde a esperança morreu há tempos; e o
Aviso: ATENÇÃO: O texto contido neste documento trata de temas fortes e tem um teor destinado a leitores maduros, portanto inadequado a menores de 18 anos.

A Criação de Personagens

O playtest apresenta todas as informações necessárias para a criação de personagens, o que foi muito útil, pois na aventura pronta Horror em Dyatlov Pass, decidimos criar os personagens, não utilizamos os personagens prontos. De uma forma, bem prática a criação de personagens obedece a oito etapas, que podem ser reduzidas para quatro etapas, se o jogador adquirir para o seu personagem, Profissões que reúnem: Perícias, Qualidades, Defeitos e Equipamentos.

Os jogadores recebem seis Pontos de Aspectos que são utilizados para adquirir Perícias, Qualidades e Poderes. O jogador inicia a criação de personagens registrando o nome do personagem e determinando três Santuários, que podem ser pessoas, objetos e crenças; com a função de âncoras da sanidade que concedem Pontos de Consciência impedindo a degradação mental do personagem.

O Jogador escolhe três adjetivos para compor o seu Perfil Psicológico, característica que define o comportamento do seu personagem, servindo de guia para sua interpretação e conferindo algumas premiações em Pontos de Perseverança.

A escolha das perícias é um momento bem interessante, pois o jogador escolhe as perícias e compra um Nível Pericial que possui um custo cumulativo de Pontos de Aspectos, a cada Nível Pericial adquirido o tipo de dado utilizado nos testes é alterado, ou seja, Perícia Destreinada d6, Novato d8, Competente d10 e Professional d12. Cada Perícia engloba um conjunto de Aptidões, na qual fornecem um bônus de +1 quando utilizadas, dessa forma, um personagem com Raciocínio competente (1d10) e Aptidão Intuição rola 1d10+1.

O jogador escolhe e investe Pontos de Aspectos para obter as Qualidades, mas algumas possuem pré-requisitos. Os Defeitos conferem Pontos de Aspectos adicionais ao jogador, limite máximo de três pontos. No término da criação de personagem o jogador escolhe os equipamentos, anota os Pontos de Vida, Pontos de Consciência e os Pontos de Perseverança.


Vitalidade & Perseverança

A Vitalidade segue uma espiral da morte, quanto maior a degradação física do personagem, maiores as penalidades impostas. Os Pontos de Perseverança: representam a determinação do personagem em conquistar seus objetivos. O personagem investe os Pontos de Perseverança para acionar algumas Qualidades, Poderes, Manobras Especiais e obter dados extras.

Profissões & Equipamentos

Profissões são conceitos de personagens que orientam na interpretação e definem as Perícias, Qualidades, Defeitos e Equipamentos, agilizando o processo de criação de personagens. As Profissões são: Caçador Sobrenatural, Detetive, Explorador, Ladrão, Parapsicólogo, Médico e Repórter. No Capítulo de Equipamentos do fastplay de Obscura encontramos os principais e necessários equipamentos para os personagens.

Resolução de conflitos

De forma resumida, os testes são realizados através de jogadas de dados equivalentes ao seu Nível de Perícia, aplicam-se os modificadores e o resultado será chamado de Desempenho que deverá superar a dificuldade denominada de Nível de Desafio. Há Falhas Críticas quando no dado for rolado 1 e Acertos Críticos quando for rolado o valor máximo do dado em questão.

O Combate em Obscura é RÁPIDO e LETAL, deixando sérias sequelas, após a iniciativa o atacante realiza um teste resistido das perícias de combate contra a perícia de defesa do alvo, o atacante obtém sucesso quando o resultado iguala ou supera a Defesa do alvo. O Dano infligido ao alvo é a soma do dano do ataque e os sucessos adicionais superiores a Defesa. No caso de Acertos Críticos o alvo é mutilado, há uma tabela de exemplos de mutilações, o Narrador determina o efeito rolando 1d10 na Tabela de Mutilações.

A Degradação do Personagem

Obscura apresenta regras para emular a degradação mental do personagem proveniente do Terror, através das características: Pânico, Tentação e Degradação Mental.

O Narrador pode solicitar um teste de Pânico ao jogador sempre que o personagem presenciar cenas apavorante ou incompressível, ou seja, o jogador realiza o teste de Perícia Vontade (Coragem) + Modificadores e deve ser bem sucedido para suportar a situação, mas se falhar o personagem será acometido por um colapso nervoso e estará sujeito a Aflições que devem ser roladas de forma aleatórias em uma tabela sugerida e sofrem a perda de Pontos de Consciência.

O personagem estará exposto a diversas situações que podem instigá-lo à sucumbir aos seus desejos, geralmente ligados ao seu Perfil Psicológico. O Narrador solicita ao jogador um teste de Perícia Vontade (Autocontrole) se bem sucedido o personagem supera a tentação, mas em caso de falha, a Tentação, suas ações passam a ser movidas por seus desejos, realiza atitudes mesmo sabendo que são errôneas e perdem Pontos de Consciência.

A Degradação Mental ou perda da sanidade, deve-se ao fato que o personagem a cada falha nos testes de Pânico e Tentação perde Pontos de Consciência e essa perda gradual por consequência acomete o desenvolvimento de traumas psicológicos permanentes.


Presença Maligna & Montrons

A Presença Maligna está presente em locais amaldiçoados, na qual, as forças sobrenaturais dominam, fortalecendo as criaturas das trevas e causando diversos eventos catastróficos aos personagens. E encerrando o Guia de Regras, um breve capítulo com informações básicas para o narrador criar e adaptar seus monstros sobrenaturais.

Considerações finais

Apenas a leitura do fastplay não é o suficiente para formular uma opinião, quando peguei o material a primeira vez, achei bem simples e não interessou ao meu grupo de jogadores, mas depois de reler o material e criar um minicenário, o sistema de regras de Obscura, denominado DOGMA, fluiu muito bem.

Os personagens dos jogadores possuem diversos recursos a sua disposição, mas a degradação mental do personagem é constante, um clima bem ao estilo de Rastro de Cthulhu.

O sistema de regras, DOGMA é bem interessante e de fácil assimilação, deixando a narrativa bem fluída, não gostei das constantes tabelas de recursos aleatórios, mas isso é o de menos, o Narrador não é obrigado a adotá-las. A aventura pronta Horror em Dyatlov Pass foi bem divertida e explora bastante o sistema, além disso também jogamos a adaptação de Luiz Claudio Gonçalves, Insurreição Z, que ficou perfeita.  

Obscura merece sua atenção, joguem e deem o feedback a Redbox Editora que se esforçar para desenvolver material de qualidade. A Redbox Editora cresceu muito e está investindo em diversas áreas, mostrando que acredita no potencial do RPG, Card Game e Board Game.

O fastplay, a aventura pronta e as fichas dos personagens estão disponibilizadas no site da Redbox Editora. Joguem também a adaptação de Luiz Claudio Gonçalves, Insurreição Z e acompanhem o desenvolvimento de Obscura no Grupo do Facebook.    

Autor Jan Piertezoon

A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast. Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller e Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário

Comentarios