Select Menu

Narrativas

Narrativas
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga





"Por que é melhor governar em plena escuridão, que humilhar-se falsamente na luz."

No meu primeiro post para o blog, venho humildemente ressaltar a importância que a série de TV Angel teve para as mesas de RPG brasileiras, mas antes de começamos o blá blá blá... irei falar um pouco sobre a série.

Angel foi uma série da TV americana que teve seu início no ano de 1999, coincidentemente no mesmo ano de lançamento do Vampiro: A Máscara 3° edição no Brasil (será coincidência? Ahhh... Devir!!!),  e encerrada no ano de 2004. Angel era um spin-off de uma série já existente  - Buffy: the Vampire Slayer, ou seja, a série Angel é uma derivação de Buffy com histórias interligadas em vários momentos (Ah...Eu particularmente prefiro Angel).

O desenrolar da historia acontece na cidade de Los Angeles, onde Angel e seus companheiros montam uma espécie de agência de detetives do sobrenatural (não é Yu Yu Hakusho não!) ajudando os humanos a sobreviverem a ataques, ritos, rituais, pactos... enfim todo tipo de mazela dos vampiro, magos e demônios existentes no cotidiano da cidade (a cidade é fictícia viu galera!), até que se deparam com algo bem maior e percebem que eram só fantoches do..., bem assistam que é legal.

Já entrando na importância da série para as mesas de RPG, quero que vocês entendam que Angel passou diversas idéias de comportamentos para os mundos do sistema Storyteller principalmente para o de horror punk-gótico do Vampiro: A Máscara que como já lembramos foi "coincidentemente" lançado no mesmo ano de estréia da série no Brasil.

Qual narrador não passou pela dúvida de qual cidade iria colocar seus personagens jogadores em sua crônica ou por qual cidade iriam passar em suas viagens atrás de capturar um inimigo ou recuperar itens poderosos?  A série Angel na época solucionou diversas dúvidas, pois de forma Hollywoodiana interferiu nas mesas de RPG, quando uma de vez aplacou dúvidas imensas (de jogadores e narradores) mostrando uma cidade fictícia de Los Angeles onde ela reunia vários acontecimentos violentos (roubos, assassinatos, furtos) em uma cidade normal com personagens pra lá de Inusitados (vampiros, magos, demônios...) fazendo assim com que uma volta no quarteirão de sua casa na companhia do seu cachorro se tornasse algo que iria mudar um rumo da história humana (Puts... acho que exagerei, mas vocês entenderam!). 

Indo mais a fundo, assistindo Angel, você (narrador) tem noção de que pode e como pode transformar facilmente sua cidade natal ( não que ela não seja interessante) em um centro urbano pra lá de envolvente, que comportará um leque de histórias, já que o seriado mostra uma Los Angeles fictícia ou seja nada convencional, clássica por assim dizer, mas que condensa toda a estrutura humana e cultural da verdadeira.

Finalizando, quero dizer que assistam a série, pois mostra uma visão bem objetiva do que é uma cidade vivendo o punk-gótico e suas conseqüências, mostrando assim para você narradora e jogador como guiar seus passos dentro de uma crônica para que ela fique mais interessante, podem até usar a idéia do anel... Bem assistam não vou mais falar.    



Nos siga no Twitter @FilhosdaGehenna
Curta a FanPage Filhos Da Gehenna



Autor: Harlley Castro

Jogo RPG há mais de 10 anos, um leitor nato, principalmente de temas relacionados à cultura pop e geek. Atualmente tenho desprendido boa parte do meu tempo jogando Skyrim (rsrsrs...), com a iniciativa do blog e do podcast tenho intuito de passar um pouco do que aprendi com o RPG ao longo de todo esse tempo. 

Autor Jan Piertezoon

A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast. Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller e Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

1 Deixe seu relato!!!

  1. Apesar de concordar contigo Harlley, não curtia muito Angel não, muito menos Buffy, mas assistia os dois. Nessa época Angel influenciou as mesas de RPG e histórias sobre Vampiros, hoje quem influencia é Crepúsculo e Rebelde.

    Sacanagem!!

    ResponderExcluir