Select Menu

Narrativas

Narrativas
» » » Stephen King dicas para ser um bom... narrador!?!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga






No PodCast ForaDaTomada#01 ficou bem claro a minha preferência em narrar ao invés de jogar, dessa forma para estar sempre capturando a atenção de meus jogadores e buscando continuamente formas de surpreende-los em minhas narrativas passei a procurar artigos e post sobre dicas e técnicas narrativas de RPG em revistas sites e outros...

Em uma dessas pesquisas encontro um livro que esta sendo o meu “Livro de Cabeceira” com tanta informação que aos poucos irei repassar a todos. O fadado Livro é On Writing: A memoir of the Craft de Stephen King.

No livro On Writing Stephen King descreve as varias técnicas elaboradas em suas narrativas de uma forma bem prática e intuitiva que podem ser aplicadas nas elaborações de uma crônica ou campanha de RPG, apesar do livro focar para aqueles que querem escrever seus próprios textos. Narrar é contar uma estória com a ajuda dos jogadores e ela apesar de não ter um roteiro pré-definido ainda obedece há uma estrutura.

Em seu livro, Stephen King sugere que o escritor organize ferramentas de forma a estar sempre ciente de que elas existem, e possa sacá-las nos momentos necessários, neste post irei focar nas técnicas narrativas, apesar do livro ter outras bem importantes.
Estrutura – organize-se antes de escrever se você não sabe onde a história vai, e quais os principais pontos onde ela vai passar, nem comece a escrever e/ou narrar.

Tenha em mente esse raciocínio: Um livro é sobre pessoas/personagens em situações.  Pense na situação, detalhe os personagens, e deixe-os reagir à situação.  A história se cria sozinha, e o plot tem a função apenas de amarra seu andamento.

Dessa forma organize suas idéias e vá modelando a narrativa antes de expor aos jogadores, logo em seguida demonstro um exemplo de estrutura adotado em minhas crônicas com base no Livro On Writinig.

1º momento: realize um brainstorm, escreva o mais rápido que puder, mantendo ritmo e rotina para não esquecer as idéias.  Não se preocupe em escrever certo, nem pesquisar se não tiver certeza de algo, só escreva não se apegue a detalhes ou a personalidade de determinado antagonista apenas faça um rascunho dos mesmos.

2º momento: com uma estrutura adotada vamos realizar o polimento no texto,  reveja, corrija, corte, pesquise. Procure pontos de coerência e os reforce; se for utilizar uma historia recorrente do Metajogo do sistema adotado releia e verifique se tudo se encaixa; reveja as motivações dos antagonistas e verifique se todas as suas ações estão coerentes com elas.

3º momento: narre... narre muito e sempre durante a jogatina realiza anotações para após o término da seção de jogo rever alguns pontos da história que poderão ser modificados após o contato dos personagens dos jogadores.

Bom, espero ter ajudado a narradores veteranos e/ou novatos, pois apesar da trabalheira de prepara uma aventura/crônica é muito gratificante vê os seus amigos comentarem sobre como se divertiram com a seção de RPG. Então Até ++  


Nos siga no Twitter @FilhosdaGehenna

Curta a FanPage Filhos Da Gehenna




Autor: Jan Piertezoon


A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast.  Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller & Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!


Autor Jan Piertezoon

A Mente maléfica por trás da criação do Blog Filhos da Gehenna, (ir)responsável pela narração da atual crônica do blog apresentado no podcast. Aficcionado por jogos de interpretação, onde o sistema preferido para as minhas crônicas é o Storyteller e Storytelling. Um colecionador de livros de RPG e um grande consumidor de podcast. RPG Mainstream ou Indie não importa, jogo todos!!!
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

1 Deixe seu relato!!!

  1. Sou fan incondicional do estilo rápido e objetivo do SK,que prende a atenção até o fim e mesmo sem ter as artimanhas do R. R. Martin(me desculpes os fans),ele consegue surpreender a cada página. Prova disso são os diversos filmes feitos tendo suas obras com inspiração...

    Parabéns ótimo post.

    ResponderExcluir